85. Mágoa

 
Um sentimento muito comum, e que impede a adoração, é a mágoa com Deus. Esta música expressa essa mágoa e imagina uma resposta de Jesus.  Inspiro-me nos difíceis diálogos de Jonas com Deus (Jn 4). Os dois primeiros versos são loucura freqüente na alma do crente atribulado. Claro, a resposta mansa também: "filho do homem, é razoável essa tua mágoa?".

Sobre esta música

Onde estavas, quando precisei de ti?

Onde estavas quando a dor me perturbou?

Onde estavas quando a morte me cercou?

Onde estavas todo o tempo em que sofri?


Que fizeste quando o amigo me faltou?

Que fizeste quando urdiam traição?

Que fizeste quando pus em tua mão

O que me deste e a esperança que restou?


Louco coração ingrato!

Louco coração sem luz!

Quase te faltou, de fato,

Fé que te mostrasse a cruz

Onde, exangue, teu Jesus

Tuas dores carregava.


Onde estás, que tanto foges desta luz?

Porque, cego, quase não me podes ver!

Mesmo os pregos vendo, não consegues crer,

E em tua mágoa menosprezas minha cruz.


Reconhece minha presença em tua dor;

Considera o que sofri com teu penar!

Abre o coração e deixa a luz entrar;

Deixa a mágoa e goza a paz do meu amor.

Autor Letra: Rubem Amorese
Autor Música: Rubem Amorese
Intérprete: Toninho Zemuner (Solo)

Produção e participações
Produção: Toninho Zemuner


  OUÇA/BAIXE  

  CIFRA

  playback 



85.Magoa_files/Magoa.mp385.Magoa_files/Magoa.pdf85.Magoa_files/Magoa%20PB.mp3