74. Ingratidão

 
Essa música nasceu de uma aula para adolescentes, sobre a verdadeira adoração, onde conversamos a respeito de pessoas que pensam poder tratar a Deus como um mendigo de afeto, e “vão decidir” se lhe jogam alguma migalha.

Sobre esta música

Me perdoa essa falta de jeito,

Esse ar de razão.

Me perdoa eu chegar sem defeito,

E ficar sem paixão.


Lá no fundo a verdade é uma só:

Isso tudo te dá muito dó,

Pois bem sabes, Senhor,

Mal disfarço o pavor

De ser só.


Me perdoa te olhar desse jeito,

Sem muita emoção.

Me perdoa esse ar rarefeito,

Quando pego tua mão.


Lá no fundo a verdade é uma só:

Já esqueci o que sabia de cor:

Que me chamas co'a dor

De quem ama, e então,

Me perdoas a ingratidão.

Autor Letra: Rubem Amorese
Autor Música: Rubem Amorese
Intérprete: Toninho Zemuner (solo)

Produção e participações
Produção: Toninho Zemuner


  OUÇA/BAIXE    

  CIFRA

  playback  74.Ingratidao_files/Ingratidao.mp374.Ingratidao_files/Ingratidao.pdf74.Ingratidao_files/Ingratidao%20Pb.mp3