4. Pão e Vinho

 
Época de Páscoa, e o Rev. Ricardo pediu ao Toninho Zemuner uma música sobre Santa Ceia. Toninho me pediu a letra. O drama da Ceia, por seu conteúdo simbólico, tem o poder de transformar seus celebrantes  na direção daquilo que afirmam: corpo, igreja; gesto e memória. Até que ele volte. Maranata!
Autor Letra: Rubem Amorese
Autor Música: Toninho Zemuner
Intérpretes: Cynthia Ciarallo, Elizabete da Silva, Rafael Alves e Toninho Zemuner.

Produção e participações
Produção: Toninho Zemuner


  OUÇA/BAIXE            

  cifra











4.PaoVinho_files/PaoVinho.mp34.PaoVinho_files/PaoVinho.pdf

Sobre esta música

Tem pão que é pão, e a gente come,

Tem vinho bom pra se beber;

Tem pão que é corpo, e se consome,

E vinho-sangue a se verter,

E vinho-sangue a se verter.


O pão que é corpo recebemos,

Na comunhão que propuseste;

E, celebrando o que fizeste,

Corpo e igreja nos fazemos,

Corpo e igreja nos fazemos.


O vinho-sangue nós tomamos,

Seguindo a ordem que deixaste;

E da aliança que selaste,

Gesto e memória nos tornamos,

Gesto e memória nos tornamos.


Diz "maranata!" este momento;

Viver contigo é o que sonhamos;

E enquanto do alto te esperamos,

Sê vinho e pão — nosso sustento.