107. Água da Vida

 
A inspiração original dessa música é do Cayo. Impressionado com a estiagem no Planalto Central, ele pensou em associar essa seca ao sofrimento das almas sem Deus. A situação de desesperança e falta de perspectiva seria como escassez de água para a alma. Água da vida, bem entendido. Compartilhados esses pensamentos, e cantarolada a música, saí em busca das palavras. Aí está o resultado, já aprovado pelo Cayo e trabalhado pelo Toninho.

Sobre esta música

Secou-se a esperança

E a alma também.

Não mais festa e dança,

E a calma é tristeza de alguém.


É seca que cansa,

É busca do além.

Pois desesperança

É água que a alma não tem.


Quisera poder!

Quem dera beber

Da água da vida

Que cura a ferida!


Senhor, compaixão!

Oh, dá-me o perdão

Razão de esperança

No meu coração.


Senhor, compaixão!

Oh, dá-me o perdão,

Que traz festa e dança

Pro meu coração.

Autor Letra: Rubem Amorese
Autor Música: Cayo César Santos
Intérpretes: Cayo Santos

Produção e participações
Produção: Toninho Zemuner


  OUÇA/BAIXE 

  CIFRA

  playback  



107.AguaVida_files/AguadaVida.mp3107.AguaVida_files/AguadaVida.pdf107.AguaVida_files/Agua%20da%20vida%20Pb.mp3